Janeiro Roxo: campanha traz conscientização sobre o combate à Hanseníase

O último domingo de janeiro marca o Dia Mundial de Combate à Hanseníase através da campanha Janeiro Roxo. Desde 2016 o Ministério da Saúde consolidou a cor para a conscientização, orientação e prevenção para hanseníase.

A doença atinge pessoas de todas as idades e muitas vezes passa despercebida, uma vez que as manchas não doem, nem coçam. O período de incubação também é longo, de dois anos em média, mas pode levar até 10 anos para se manifestar. Isto faz com que o diagnóstico aconteça tardiamente, quando o doente já apresenta incapacidades físicas por comprometimento dos nervos.

Em 2019, o Paraná teve 510 novos casos de pacientes confirmados com hanseníase, e em cada 100 doentes, aproximadamente 50 apresentam sequelas físicas. A hanseníase é transmitida por bactéria, por meio de espirros, tosse, fala e respiração.

O Paraná é reconhecido nacionalmente por manter os índices de cura na casa dos 90% dos casos. O combate da campanha é também ao estigma, discriminação e isolamento que os pacientes ainda passam. Hoje o tratamento é eficaz e a doença pode ser curada.

>> Mais notícias

>> Promoções

>> Agenda Cultural

0 Comentários
© Copyright - UNIFM 2018.