MANCHETE

Uma pesquisa realizada na UFPR indica que poluentes dispersos no ar de Curitiba podem causar riscos à saúde. O estudo, realizado em parceria com instituições dos estados do Amazonas, São Paulo e de outros países, como a Universidade de Harvard, é uma síntese do doutorado de Gabriela Polezer, orientanda de Godoi Ricardo Henrique Moreton, do Departamento de Engenharia Ambiental da UFPR. Gabriela estuda a poluição atmosférica desde a graduação, quando trouxe do intercâmbio em Manchester, na Inglaterra, o conceito de bioacessibilidade. Estudos recentes indicam que a poluição atmosférica é causa da morte de cerca de nove milhões de pessoas por ano, índice maior do que o do tabagismo, por exemplo, e pouco divulgado. A pesquisa investiga amostras de material particulado, uma unidade muito pequena que respiramos todos os dias, sem percebermos. De acordo com o orientador, não se sabia, até então, se este material era solúvel no fluido pulmonar. A amostragem, coletada no Centro Politécnico, era um material em que foi identificado inclusive o chumbo livre, e solubilizado, podendo, portanto, atingir o sistema circulatório e chegar a outros órgãos. O artigo, publicado na Scientific Reports, uma das revistas de maior impacto no meio científico mundial, também é assinado por outros pesquisadores da UFPR: a professora Ana Godoi, do departamento de Engenharia Ambiental, e o professor Carlos Yamamoto, do departamento de Engenharia Química, e Diretor Executivo da Agência de Inovação da UFPR.

Foto: Leonardo Bettinelli/Sucom-UFPR)

>> Mais notícias

>> Promoções

>> Agenda Cultural

0 Comentários
© Copyright - UNIFM 2018.