Curitiba têm alterações de horário com novo decreto [+]

Curitiba têm alterações de horário com novo decreto [+]

  • Categoria: Notícias
  • Postado em: 19-05-2021

Um novo decreto (890/2021), publicado pela Prefeitura de Curitiba nesta terça-feira (18), mantém a capital na bandeira laranja, que representa risco médio para contenção da pandemia de Covid-19 e estabelece novas regras para funcionamento do comércio e serviços. O documento entra em vigor nesta quarta-feira (19) e tem validade até o dia 26 de maio.

Com as novas normas, o toque de recolher foi ampliado a partir das 21 hs até as 5hs do dia seguinte, assim como a proibição da ingestão de bebidas alcóolicas em vias e espaços públicos durante este período. Outra mudança é em relação ao funcionamento de comércio e serviços que também tiveram redução nos horários de atendimento ao público. 

  • Restaurantes, por exemplo, passam a poder atender das 10 às 21 horas, de segunda a sexta-feira, inclusive na modalidade de atendimento de buffets, e aos sábados e domingos atendimento nas modalidades delivery, drive-thru e retirada em balcão (take away) até às 21 horas. 

  • Mercados e supermercados também tiveram o horário de funcionamento alterado das 6 às 21 horas, de segunda a sexta-feira, e aos sábados e domingos apenas o atendimento na modalidade delivery até às 21 horas. 

As medidas, segundo a Prefeitura, têm o objetivo de reduzir a circulação de pessoas e conter a propagação do vírus, diminuindo assim o número de casos ativos na cidade e de pessoas com potencial de transmissão da doença. O novo decreto traz um novo artigo com regras próprias para a suspensão das cirurgias eletivas na cidade, que antes foram normatizadas pela Secretaria Estadual de Saúde (Sesa). 

Além da redução na transmissão do novo coronavírus, as novas regras têm como objetivo diminuir o número de traumas causados por acidentes, situação que tem gerado grande sobrecarga no sistema de saúde de Curitiba. A pontuação dos nove indicadores da bandeira, que na semana anterior estava em 2,15, subiu para 2,25 segundo a Secretaria Municipal de Saúde, o que demonstra essa piora do cenário e determina adoção de medidas mais restritivas.


Compartilhar!

De sua Opinião